dentro da minha pequena casa
mora toda a minha família.

espalhadas pelos quatro cantos
alegrias
e poesias
bailam como bailarinas.

dentro da minha pequena morada
dormem, tranquilos, 
meus sonhos,
medos e 
desafios.

na última gaveta
do meu pequeno armário,
guardei toda minha tristeza
que enquadrei com toda delicadeza que cabe em minhas mãos.

tem dias em que a tristeza 
parece mesmo uma princesa.
é nesses dias que penduro ela na parede,
me jogo na rede
e a gente passa a tarde toda a se encarar.